8 de February de 2019

Redes sociais: onde foi parar a pluralidade?

Você conhece a “Bolha Social”?

Chamada assim por acontecer nas redes sociais, a bolha é uma limitação de informações que se dá como consequência de nossas interações (curtidas, comentários, compartilhamentos, cliques e views) no conteúdo postado por perfis pessoais e páginas. Quanto mais você confirma um certo gosto ou interesse na rede, mais ela te mostra conteúdo relacionado ao já acessado e engajado. Ou seja, se você interage com conteúdo que mostre cachorros, mais publicações relacionadas a cachorros vão aparecer para você.

Mas isso é bom ou ruim?

Com esse processo, você tem em sua timeline um ambiente “confortável” composto por um grupo de pessoas e páginas que expressam as mesmas opiniões. Porém também é aí que mora o perigo: quando só se vê um lado da história, a disseminação de #fakenews nas redes sociais é facilitada. Além disso, a bolha faz com que a pluralidade de pensamentos, a oportunidade de entender opiniões contrárias e ter debates construtivos sejam perdidas – fora o sentimento de ver sempre a mesma coisa. Já passou por isso?

É possível sair da bolha social?

Como essa bolha é criada pelo próprio mecanismo existente nas redes sociais, especialmente pelo Facebook, é difícil combatê-la, mas é possível se autorregular. Uma boa dica é buscar informação também em veículos de comunicação, como jornais e revistas, com posicionamento adverso ao seu e até mesmo visitar, nas redes sociais, perfis que podem contribuir com a diversidade da sua timeline – há, inclusive, a opção de ver as publicações de algumas páginas de forma prioritária, basta selecionar o “ver primeiro”.

Mas a busca por pluralidade pode e deve ir muito além do seu perfil de usuário nas redes sociais. Trazer informações diversas e abrangentes para as páginas de empresas e marcas também é uma forma de obter awareness e gerar engajamento orgânico. Quer saber como? Entre em contato com a gente!

Compartilhar

Agendar Reunião

Retornaremos a sua mensagem para confirmar o agendamento.

Media

The PR’s team was responsible for all media interactions of the “FT Commodities Americas”, summit organized by the British newspaper Financial Times, held in Rio de Janeiro. The event was covered by media like Reuters, Agência Estado, Agência EFE, Bloomberg, Jornal Nacional (TV Globo), Folha de S. Paulo, G1, Valor Econômico, Fast Markets, O Globo, Veja RJ, Band News, CBN and Radio O Globo. A total of 82 million potential readers were reached and over R$1.4 million in Advertising Equivalent Value.